Lifestyle | música

Música | O que estou a ouvir #2

1 Novembro, 2017
Por diversas vezes já disse que não vivo sem música. Seja quando estou feliz ou quando estou triste a música está sempre presente.
Há dias em que uma música está em modo repetição, o dia todo (tal como já disse aqui), noutros as músicas são variadas.
 
Considero incrível como a música nos pode ajudar, neste caso estava sem inspiração para escrever, estava a deixar-me aborrecida, em baixo e irritada comigo mesmo. Porém, depois de ouvir esta música o meu animo mudou e a vontade de escrever surgiu. 

A canção que vos falo é a The Sound of Silence, sendo a versão original de Simon & Garfunkel. Cantada por ambos, mas acompanhada na guitarra acústica por Simon. 

 


Contudo a versão que está em modo repetição é dos Disturbed. Um género musical bem diferente, mas que eu adorei. Adorei a interpretação desta banda e acho que a voz do vocalista se encaixa perfeitamente na música. 

Os Disturbed encontravam-se em hiato. Porém em 2015 voltaram e lançaram o álbum Immortalized, do qual faz parte esta canção. 

 

Adoro as duas versões, muito diferentes é verdade. Contudo é impossível escolher qual gosto mais.


The Sound of Silence
Hello darkness, my old friend

I’ve come to talk with you again
Because a vision softly creeping
Left its seeds while I was sleeping
And the vision that was planted in my brain
Still remains
Within the sound of silence
In restless dreams I walked alone
Narrow streets of cobblestone
‘Neath the halo of a street lamp
I turned my collar to the cold and damp
When my eyes were stabbed by the flash of a neon light
That split the night
And touched the sound of silence
And in the naked light I saw
Ten thousand people, maybe more
People talking without speaking
People hearing without listening
People writing songs that voices never share
And no one dared
Disturb the sound of silence
Fools, said I, you do not know
Silence like a cancer grows
Hear my words that I might teach you
Take my arms that I might reach you
But my words, like silent raindrops fel
And echoed in the wells of silence
And the people bowed and prayed
To the neon god they made
And the sign flashed out its warning
In the words that it was forming
And the sign said, the words of the prophets 
are written on the subway walls
And tenement halls
And whispered in the sounds of silence
 
 
Gostam desta música? Que versão preferem?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.